Contacto | Aviso legal english português České

Saber é Poder

Educação para tod@s

 

Sumário

A educação tem o poder de reduzir a pobreza extrema e melhorar todos os outros Objetivos do Desenvolvimento do Milénio (ODM). A educação significa algo mais do que adquirir conhecimentos. Empodera as pessoas a desenvolver e libertar o seu potencial.

A nossa ideia para a instalação “Saber é Poder” é consciencializar para a importância da educação no processo de desenvolvimento e fornecer dados específicos sobre o ODM 2 – Atingir a Educação Primária Universal. Queremos também ligar a educação aos direitos humanos, escolhas, progresso e desenvolvimento.
O ponto de partida foi o de estabelecer uma sala de aula virtual no centro de interpretação do museu.

Detalhes

 

  • A instalação consiste numa secretária escolar de meados do século XX com um computador portátil moderno desenhado especificamente para as escolas. O portátil foi desenvolvido em Portugal e patrocinado para a educação pelo governo português há alguns anos, como parte de um Plano Tecnológico (numa iniciativa semelhante à iniciativa “One Laptop per Child”).
  • Qualquer visitante português reconhecerá de imediato ambas as pelas como sendo ligadas ao mundo da educação e não terão problemas em enquadrá-las no tempo. Um cartaz de grandes dimensões está acima da secretária com factos sobre os problemas de acesso à educação no mundo.
  • Por sua vez, o portátil está ligado à Internet e a apontar para uma página Tumblr (http://odm2.tumblr.com) bastante rica em termos de media (fotos e video) respeitantes ao mundo da educação, apoiando-se em testemunhos de crianças africanas que procuram dar uma resposta à pergunta “O que gostarias de ser quando cresceres?”. Muitas crianças querem ser profissionais que requerem sistemas educativos altamente sofisticados (médicos, advogados, professores).
  • A envolvência das crianças (uma escola sem recursos) procura levar o visitante a pensar que a educação pode realizar os sonhos destas crianças e, se não se agir já, estas crianças tornar-se-ão adultas e uma geração de sonhos morrerá. O site também convida os visitantes a enviar uma foto ou vídeo sobre o seu emprego de sonho.
Museo Mundial_PT_Knowing_1
Museo Mundial_PT_Knowing_2
Museo Mundial_PT_Knowing_3

    Orçamento + recursos

    Orçamento necessário:

    secretária (parte da exposição), no mercado

    350 €

    Portátil /Tablet

    600 €

    infografia e materiais gráficos

    1200 €

    Fotografias e Vídeos

    200 €

    Total

    2350 €

    Passo a Passo

     

    1º Passo:

    Planeamento

    A análise do local da implementação da instalação é fundamental. A escolha deve obedecer aos critérios “Local (Loures) – Global (ODM)” de forma a permitir ao visitante identificar claramente estas duas dimensões e estabelecer a correta ligação. Com base nestes elementos, e tendo em conta o ODM que se queria implementar (ODM 2) escolhemos o centro de documentação do Museu.

    2º Passo:

    Adequar a instalação 

    Depois de identificado o local, foi necessário refletir sobre o tipo de instalação a implementar. Tendo de abordar o tema da educação e fazer a ponte entre a dimensão local de Loures e a dimensão global dos denominados Países em Desenvolvimento, pensámos em criar uma sala de aula virtual onde fosse possível recriar o ambiente de uma sala de aula, associando elementos educativos da década de 50 do século XX (disponíveis no Museu, como livros, fotos e uma secretária) com as novas tecnologias.

    3º Passo:

    Mãos à obra

    Qual a mensagem? Como transmitir a mensagem de forma clara, permitindo que os visitantes tivessem acesso visual aos dados globais de educação e respetivos desequilíbrios mundiais? Como evidenciar os progressos e os retrocessos na última década? Com um conjunto alargado de áreas que queríamos focar a equipa ponderou que a construção de uma infografia poderia dar resposta à apresentação dos factos e números que constituem a resposta a estas questões.

    4º Passo:

    Brainstorming com os fornecedores

    Conceber uma infografia exige conhecimentos especializados de estatística, comunicação e design. Assim, e tendo por base os orçamentos recolhidos, reunimos com os fornecedores para apresentar a ideia. De um modo muito claro queríamos mostrar evidência do poder da educação, revelando os países com a maior e menor taxa de alunos no ensino primário; os 10 países com maior desigualdade de género no acesso ao ensino primário e os países com o maior número de crianças fora do sistema escolar. No decorrer da reunião ficou claro que uma infografia pode ilustrar bem os desafios educativos mundiais, mas também seria importante dar voz às crianças - os atores do sistema educativo. Assim, e tendo por base o papel do IMVF como ONGD de cooperação nos Países de Língua Portuguesa, sugerimos a recolha de imagens e vídeos de crianças que mostravam os seus maiores desejos e ambições para o futuro. Deste modo os visitantes eram confrontados com pessoas e não apenas com números.

    A maneira de divulgar estas imagens e vídeos seria através de um website, disponível num pequeno portátil educativo, o Magalhães (apresentando como uma solução educativa inovadora em Portugal). Este site seria desenvolvido pelos fornecedores e alimentado pela equipa.


    Nota: No início do processo da implementação das 10 instalações, o IMVF pediu 3 orçamentos a empresas de serviços culturais para o total das 10 instalações.

    Não se esqueça: O sucesso da implementação da instalação passa por criar e seguir com zelo um cronograma bem definido, permitindo a execução de várias tarefas em simultâneo. Este cronograma também deve ter em conta alguns aspetos inesperados que podem surgir e propor tarefas (medidas) corretivas.

    5º Passo:

    Os produtos

    Sala de aulas virtual: Em cima da secretária escolar existirá um portátil. Nele correrá um portátil em que o visitante pode visualizar testemunhos de pessoas de nações desenvolvidas e em desenvolvimento sobre a importância da educação. Verá também TED Talks sobre o mesmo tópico. O software terá também uma secção em que se pode conhecer factos e números sobre o ODM 2 e informação sobre campanhas de consciencializam para a importância da educação. Finalmente, o software terá também uma secção que convida o visitante a partilhar a sua mensagem sobre este tema.

    Fotografias e Vídeos: 

    Para ter fotos e vídeos que espelhem a realidade é necessário ter um ponto de contactos nos países em questão. Para facilitar o processo de recolha de imagens deve ser elaborado um pequeno conjunto de perguntas e fazer um pequeno brief apresentando não só o projeto, mas também o que se quer obter.

    Nota: Pedir a autorização da recolha de imagens e a sua divulgação é uma exigência de conduta que devemos ter. Se não for possível recolher a autorização, a informação deve ser transmitida de forma clara para que os intervenientes percebam o porquê das fotografias e de que modo vão ser utlizadas.

    Folheto: Foi identificada o tipo de informação a que queríamos dar resposta: Contexto; factos e números; informação adicional; apelo à ação; ligação entre o Museu e o ODM e fotos

    Domínio Web: Saber qual o nome que se quer atribuir à plataforma digital. No caso de não se usar uma plataforma gratuita, deve-se registar o website e proceder ao pagamento do domínio, que é feito numa base anual.

    Infografia: Qual a dimensão, em que matérias e onde vai ser colocada a infografia são informações que devem ser recolhidas nesta primeira fase.

    6º Passo:

    Tudo o que queremos dizer e fazer

    O que dizer? Depois de identificado o tipo de instalação que queríamos desenvolver, bem como o local onde a iriamos implementar, é necessário escrever a mensagem que queremos passar

    Pesquisa:Os dados recolhidos devem ser o mais corretos e atuais possíveis, Para tal, deve-se optar por websites e bibliografia de instituições reconhecidas pela sua capacidade técnica e de conduzir investigação. Falando das ODM teremos obrigatoriamente de consultar as Nações Unidas (NU). Assim, recorremos aos motores de pesquisa das NU, de organizações internacionais com reconhecido trabalho na área da educação e promoção da educação primária universal.

    Redação: 

    Com os dados e informação necessários, deve-se compilar dados estatísticos e informação para a infografia e para a redação dos textos nos restantes materiais de apoio, nomeadamente o site e a plataforma web.
    Um dos elementos da equipa (full time) redigiu a versão draft dos conteúdos, que depois foi partilhada, melhorada e aprovada pela restante equipa (4 membros / part time).

    Briefing para recolha de imagens: De forma a solicitar imagens aos colegas dos denominados países em desenvolvimento foi necessário elaborar um briefing contendo informação do projeto e identificar o conjunto de questões que queríamos ver respondidas. Nem sempre foi possível recolher estas imagens pois alguns dos projetos no terreno não trabalham diretamente com escolas e, como tal, os contactos com a comunidade educativa tornaram-se mais difíceis. No entanto, foi possível recolher imagens e vídeos de Angola, Guiné-Bissau e Timor-Leste.

    → Nota: Se possível as fotos devem ser impressas e entregues a cada um dos participantes. No nosso caso todas as crianças de Timor que participaram no projeto receberam posteriormente a sua fotografia.

    7º Passo:

    Aprovação dos materiais de suporte

    O folheto: O material de apoio à instalação é fundamental para garantir a reflexão sobre a temática, bem como a análise da informação que é transmitida. Em relação ao folheto, optámos por uma mensagem clara, suportada por evidências e números. Sugeriram-se sites informativos e que apelassem à ação (2 sites internacionais e um nacional para assegurar a dimensão glocal (global + local)). Mobilizar cidadãos em prol da justiça social é uma responsabilidade partilhada e como tal deve ser incentivada. 

    O folheto deve ter uma ligação visual forte à temática em análise. Foi assim concebido em tons verde de forma a corresponder ao tom do ícone oficial do ODM. Em termos de estrutura é um folheto impresso em A3 dobrável em 6 seções, de forma a permitir que o verso do mesmo seja um poster.

    A nossa opção foi a foto de uma criança, com o nome da instalação, um QR CODE direcionado para o facebook do projeto, e o nome do projeto. O interior do folheto contém as normas de visibilidade exigidas.

    → Nota: A aprovação do folheto é um processo moroso (pequenos erros ortográficos podem constituir uma verdadeira dor de cabeça) pelo que se deve solicitar a um segundo elemento a revisão das provas finais. Já para a fotografia do poster, devem-se pedir-se várias propostas. Estas, mesmo que não sejam utilizadas para impressão, são essenciais para serem disseminados nos meios digitais.

    Depois de aprovado o folheto é enviado para a gráfica para impressão (2000 cópias)

    Totem: Para suporte dos folhetos optou-se por um totem em papel, em que na parte superior estava o ícone do ODM 2. A visibilidade contratual foi colocada na lateral do totem.

    Infografia: A infografia disponibiliza um conjunto de dados como as 10 nações com menor número de crianças no ensino primário; as 10 nações com maior crescimento entre 2000 e 2010 do número de crianças no ensino primário; as 10 nações com maior desigualdade de género na frequência do ensino primário; as 10 nações com maior número de crianças fora do sistema escolar. A infografia revela ainda o número de crianças que frequenta o ensino primário a nível mundial por continente.

    Platforma Web: O website está dividido em 7 seções:

    Sobre o Museu Mundial – O projeto apresentado de forma sucinta
    A Educação no Mundo – onde se pode consultar a infografia
    Galerias – Fotografias que revelam as ambições das crianças fotografadas e TED Talks sobre a temática.
    Testemunhos – Vídeos onde crianças e jovens respondem a uma serie de questões como “O que queres ser quando fores grande ? “ ou que abordam a questão da educação no seu país . Foram recolhidos 9 Testemunhos
    Quando for Grande quero ser – Fotos em que os jovens identificam a profissão que gostariam de ter no futuro
    Sobre Educação – Relatórios e vídeos sobre os desafios da educação mundial
    Deixe-nos um testemunho – Esta seção foi criada de forma a medir o grau de envolvimento dos visitantes com a instalação. Infelizmente, uma vez que não foi possível ter um equipamento eletrónico que facilitasse a captura da imagem e a sua inserção imediata no site, verificámos que não é utlizada com muita regularidade.


    → Nota:  Esta situação será invertida. O Serviço Educativo de Museu irá recolher esta informação nas visitas guiadas. Deste modo os visitantes são convidados de forma espontânea a registar uma frase e a tirar uma foto, ou a elaborar um pequeno vídeo.

    Placa de sinalização: É fundamental criar uma placa de sinalização junto da instalação, alertando o visitante que naquele local se encontra algo inovador. A placa, em cartão kapaline, foi fixada no exterior da capela.

    8º Passo:

    Implementação da instalação

    Depois de todo o material estar impresso e preparado é preciso identificar a data para a montagem da instalação.

    E, chegado o dia, é necessário registar fotograficamente o momento e garantir que tudo fica de forma a criar harmonia entre o espaço e a temática.

    A infografia foi inicialmente colada na parede junto à secretária escolar. Infelizmente, a cola utilizada não permite a adesão da mesma. Assim a solução foi colocar a infografia no tampo da secretária.

    O computador está em cima da secretária, ligado, de forma a despertar a curiosidade dos visitantes (Nota: Um ecrã maior facilitaria e convidaria à leitura).

    Colocou-se uma folha de leitura na secretária, solicitando aos visitantes que enviem os seus testemunhos sobre a importância da educação na sua vida.

    O totem e os respetivos folhetos foram colocados junto da secretária escolar.

    Para efeitos de avaliação colocámos igualmente dois frascos junto do totem. Um dos frascos está vazio e tem escrito ”Coloque o seu voto” na tampa. O outro contém pequenas pedras que os visitantes podem retirar para colocar no primeiro frasco caso tenham apreciado a instalação.

    9º Passo:

    Plano de Comunicação e Disseminação

    Como o projeto procura alcançar o maior número de visitantes possíveis, foi estabelecido um plano de comunicação para  reforço do projeto e de cada instalação em particular. Identificaram-se instituições chave a contactar, o meio e o tipo de mensagem que queríamos passar.

    FacebookConnected for a Better World: Com uma elevada taxa de penetração em Portugal, o Facebook é um meio de comunicação privilegiado. Assim, e tendo por base a recolha e pesquisa feia anteriormente para o folheto, foi possível criar antecipadamente um registo de post que iriam alimentar a página facebook do projeto.

    Media: É necessário compreender o impacto que a nossa instalação tem na agenda dos media. Apesar disso devemos insistir na elaboração e no envio de press release para os media sobretudo os locais.

    Email Flash: Para potenciar a divulgação da instalação foi criado um Email flash contendo a imagem do poster da instalação, uma breve mensagem, informação sumária do projeto e dos financiadores.

    Pediu-se também a todas as instituições parceiras a divulgação do projeto utilizando todos os canais à sua disposição, incluindo redes e parcerias internacionais.

    10º Passo:

    Inauguração da instalação

    Nem sempre é possível fazer uma inauguração presencial da inauguração. Para esta instalação  optámos por fazer uma inauguração virtual, em que o meio de divulgação utilizado foi o facebook. Através de um álbum fotográfico apresentamos os vários elementos que compõem a instalação. A inauguração teve lugar no dia 25 de março, mês em que se comemora o dia da Mulher. 

    11º Passo:

    Monitorização

    Para conhecer o impacto da instalação é necessário monitorizar a mesma. Neste caso deve solicitar-se ao staff do Museu os feedback que estes recebem sobre a instalação e sugestões que os visitantes tenham mencionado.

    Avaliação

    Pontos positivos e negativos 

    Positivos

    • O confronto entre a educação tradicional (a secretária escolar do século XX) e a educação atual (portáteis concebidos para crianças) encoraja a discussão pelo confronto de opostos. Além disso, alguma infografia produzida é muito apelativa e sugere um “mundo como uma aldeia global” onde tudo está interligado (algo que os portáteis desenhados para crianças promovem como paradigma educativo).

    Negativos

    • Adaptação é a palavra-chave que marca esta instalação. Concebida inicialmente para ser projetada num tablet onde a recolha de testemunhos e fotografias seria automática, por questões de segurança não podemos utilizar este meio. Assim, tivermos de optar por um portátil, em que a dimensão do ecrã prejudica a leitura do website.
    • A falta de acesso à Internet sem fios no museu leva a que a instalação perca algum do seu potencial (o website fica inacessível).
    • A instalação tem sido muito bem recebida pelos visitantes, que no entanto não têm deixado o seu testemunho sobre a influência que a educação teve ou tem na sua vida. Talvez um bloco e uma caneta onde fosse registado estas opiniões tivesse sido mais prudente. É uma instalação capaz de promover o debate e reflexão entre os grupos de visita ao Museu. 

    Comentários dos visitantes

    • Os visitantes inquiridos sublinharam a abordagem da temática através de equipamento informático; o quanto a inforgrafia possibilitou a compreensão sobre o acesso, desafios e desigualdades do sistema educativo global; website acessível e participativo; bem enquadrado no centro de documentação

    Comentário amig@ crítico

    • Como positivo salientaram-se os vídeos, a infografia, a ligação entre a escola na década de 50 e o salto tecnológico dado sobretudo na última década. No entanto, referiu que localização da instalação não é a melhor, uma vez que se trata de um espaço relativamente pequeno.

    Links da Internet + outras fontes

    Nações Unidas: ODM 2 - Alcançar a Educação primária universal 

    www.un.org/millenniumgoals/education.shtml

    United Nations Development Programme: Achieve universal primary education - Where do we stand?

    www.undp.org/content/undp/en/home/mdgoverview/mdg_goals/mdg2.html

    UNICEF:

    www.unicef.org/

    Banco Mundial: Objetivos de Desenvolvimento do Milénio 

    www.worldbank.org/mdgs/education.html

    Girl Effect:

    www.girleffect.org/why-girls/

    Women Deliver:

    www.womendeliver.org/

    The Guardian: Why investing in education for girls is in everyone's interest

    www.theguardian.com/sustainable-business/business-girls-education-partner-zone-unicef

    Every woman every child:

    www.everywomaneverychild.org

    The Malala Fund:

    www.malala.org

    TALIS: The OECD Teaching and Learning International Survey

    www.oecd.org/edu/school/talis.htm

    Campanha Mundial pela Educação:

    http://www.campaignforeducation.org/pt/

    Global Education First Initiative:

    www.globaleducationfirst.org

    A World At School:

    www.aworldatschool.org/

    UN Women: Progress towards meeting the MDGs for women and girls

    www.unwomen.org/en/news/in-focus/mdg-momentum

    United Nations Girls’ Education Initiative (UNGEI):

    www.ungei.org/whatisungei/index.html

    Este website é cofinanciado pela União Europeia e apoiado pelo Camões - ICL. Os conteúdos deste website são da exclusiva responsabilidade dos parceiros do projeto Museu Mundial e não podem, em caso algum, ser considerado como expressão das posições da União Europeia.


     EU