Contacto | Aviso legal english português České deutsch

Biopirataria

Ouro Verde

 

Sumário


Esta instalação do Projeto Museo Mundial, instalada no Museu de História Natural de Nuremberga, visa lançar uma luz sobre o tópico da biopirataria. Mostra a ligação entre os medicamentos patenteados que compramos numa farmácia e as plantas medicinais nas quais assentam.

A instalação foi colocada perto da exposição dedicada à Costa Rica, que informa os visitantes sobre o xamanismo e as práticas de cura naturais.

Detalhes

  • Um quadro informativo introduz o tópico e explica o que se entende por biopirataria. Dá alguma informação sobre o impacto para as comunidades indígenas locais e lança alguma luz sobre a discussão internacional que visa prevenir a biopirataria.
  • Por baixo do quadro informativo, 5 casos conhecidos de biopirataria estão expostos. Existem 4 carretéis que se podem girar com as mãos. Os 4 carretéis estão estruturados da seguinte forma: (1) doença que é tratada, (2) foto da planta indígena, (3) nome da planta indígena e exemplo de patente, (4) caso específico. O visitant epode girar os carretéis por ordem para encontrar os elementos que se referem ao mesmo caso.
  • Medida da instalação: 122 cm largura, 28 cm profundidade e 180 cm altura.
  • Esta instalação diz respeito ao ODM 6 (“Combater HIV/SIDA, Malária e outras doenças”) e ODM 7 (“Assegurar a sustentabilidade ambiental”. Demonstra a complexidade da “posse” da biodiversidade e refere-se à saúde global
Rad_Biopiracy
Besucher_Biopiracy

    Orçamento + recursos

    Orçamento necessário:

    Construção da máquina

    2065 €

    Conceção geral da instalação

    100 €

    Impressão

    220 €

    Copy-editing

    60 €

    Fotografias

    40 €

    Material de leitura

    15 €

    Total

    2500 €

    Passo a Passo

    1º Passo:

    Primeiras orientações

    Visite o museu com o qual vai trabalhar e tenha uma visão geral da exposição.

    2º Passo:

    Seleção de conteúdos

    Conjuntamente escolha o objeto e tópico com o qual deseja trabalhar. A forma de cada instalação depende muito da especificidade do museu escolhido e seus objetos individuais. Tipos de objetos possíveis para ligar a este tópico de desenvolvimento são xamanismo, uso de ervas naturais, práticas medicinais de outros países, etc.
    Procure criar uma ligação simples e compreensível aos objetos existentes. Procure permanecer o mais próximo possível ao foco temático do objeto com o qual quer trabalhar. Crie ligações à região, aos atores e ao estilo de narrativa usada no objeto.
    Escolha um aspeto do tópico que é simultaneamente complexo o suficiente e bem definido. Quer oferecer uma visão geral sobre a biopirataria? Gostaria de se concentrar numa certa parte da história? Qual?
    Desenvolva métodos interessantes que podem ser usados para a implementação da ideia. Verifique o espaço que tem disponível no museu, que facilidades técnicas são oferecidas pelo museu, que grupo alvo quer adereçar e que quantidade de dinheiro pode investir. Pense pequeno, comece pequeno. No processo de implementação novas ideias surgirão, pelo que procure poupar algum dinheiro para investir mais tarde no processo!

    3º Passo:

    Plano de trabalho

    Comece por elaborar um rascunho da sua ideia, aliando a sua ideia com as dos seus parceiros. Este rascunho já deve incluir um plano de orçamento que lhe permita avaliar a praticabilidade da sua ideia. Deve incluir também um cronograma para o processo de implementação. Alinhe um rascunho com o qual todos concordam e envie-o a todos os parceiros.

     

    4º Passo:

    serviços


    Peça estimativas de custos para todas as fases de produção. Tente obter vários orçamentos para cada passo de forma a poder escolher a melhor oferta. Tente obter recomendações para subempreiteiros que já trabalharam com museus. Compare o total das estimativas de custos com o seu plano orçamental e ajuste-o, se necessário. Escolha os seus parceiros de trabalho.

    5º Passo:

    elaboração de conteúdos

    Conceba e implemente os conteúdos para o quadro informativo e os elementos giratórios. Peça aos seus parceiros para reverem esta primeira versão de forma a clarificar aspetos mal compreendidos numa fase inicial.

    6º passo:

    material gráfico

    Escolha fotos e gráficos que realçam o conteúdo. Peça aos donos dos direitos de autor se pode usar o seu material para fins educativos. Nalguns casos poderá ter de pagar pelo uso deste material.


    7º passo:

    modelar uma versão de teste

    Construa um protótipo da instalação que tem em mente. Pode usar uma caixa de cartão, LEGO ou algo idêntico. A visualização ajuda a registar questões que podemsurgir quando se fala com o carpinteiro. Também ajuda a colocar emperspetiva a dimensão de cada componente da instalação. Verificámos que somente um desenho não é suficiente para as conversas com o carpinteiro e com o designer.

    8ºpasso:

    conceção da instalação principal

    Envie um racunho inicial ao carpinteiro contend o tamanho desejado do objeto, o texto e ad fotos de forma a que este possa criar o diagram técnico. Envie esse diagrama ao designer de forma a que este possa começar com o layout geral. Comece a comunica com o carpinteiro e com o designer assim que possível, porque o desenvolvimento de um conceito geral também ira demorar algum tempo.
    Finalize o conceito que é necessário para o carpinteiro, nomeadamente o texto, fotos e outros métodos usados. Peça aos parceiros para fazer a revisão final. Pague a um leitor professional se este foi incluido no plano orçamental. Envie este conceito ao designer.
    Ciclos de correção: vários ciclos de correção irão profissionalizar o produto final. Peça ao designer 2 ou 3 medidas corretivas. Identifique os representantes do museu que devem dar a sua aprovação ao produto final. Procure manter o ciclo pequeno para poupar tempo. Torne o processo de correção transparente para todos os atores.

    9ºpasso:

    conceção do material de apoio

    Quando o principal objeto estiver feito e limpo, podemos focar a nossa atenção nos pequenos extras...

     

    10º passo:

    instalar o objeto no museu

    O produto final deve ser transportado para o museu. Encontre uma empresa de transportes confiável. Poderá considerer útil falar com o carpinteiro sobre como uma instalação de madeira pode ser protegida contra danos. Carpinteiros experientes podem construir uma caixa para transporte se solicitado.

    Avaliação

    Pontos Positivos e Negativos

    Positivos

    • A instalação tem alguns elementos com os quais “brincar”. Desta forma, atrai tanto crianças como adultos

    Negativos

    • Foi difícil dividir este tópico complexo em partes, tornando-o mais fácil de compreender e, ao mesmo tempo, garantir que não se perdiam mensagens importantes.

    Lições aprendidas

    • Quanto mais complexa é uma instalação, mais erros se podem cometer na produção. De forma a antecipar erros na instalação, é importante discutir com exaustão cada detalhe com o carpinteiro antes.

    Comentários d@s visitantes

    • Foi dito que um tópico novo e desconhecido foi aberto pela instalação
    • Alguns visitantes disseram que a instalação tem muito texto.

    Links da Internet + outras fontes

    Convention on Biological Diversity:

    www.cbd.int (last accessed 2015/05/20)

    etc group:

    www.etcgroup.org/issues/patents-biopiracy (last accessed 2015/05/20)

    Genetic Resources Action International:

    www.grain.org (last accessed 2015/05/20)

    No patens on seeds:

    www.no-patents-on-seeds.org/en (last accessed 2015/05/20)

    Satish, N.G. (2003): Rediscovering traditional knowledge - a case study of neem

    International Journal for Information and Technology Management 2 (3), S. 184-196.

    Este website é cofinanciado pela União Europeia e apoiado pelo Camões - ICL. Os conteúdos deste website são da exclusiva responsabilidade dos parceiros do projeto Museu Mundial e não podem, em caso algum, ser considerado como expressão das posições da União Europeia.


     EU