Contacto | Aviso legal english português magyar České deutsch

Igualdade de Género

Iguais em Dignidade e Direitos?

 

Sumário

Esta instalação incide sobre o termo "concessão": O que é o empoderamento? Como é feito? Que boas práticas revelam maneiras eficientes para alcançar essa meta? E o que o empoderamento significa para mim, como uma mulher, um homem, como um habitante do norte global?

A instalação é colocada diretamente ao lado de uma tenda nómade marroquina. Relaciona-se com o ambiente na exposição Norte de África, tomando-se a ideia da mesa baixa típica dos nómades e da chamada Primavera Árabe. Existe uma importante conexão em termos de conteúdo. No norte de África, na África Subsaariana e na Ásia Ocidental as meninas têm um acesso desigual à educação e as mulheres encontram menos oportunidades pagas no mercado de trabalho, em comparação com outras partes do mundo.

Os visitantes alemães entendem, na sua grande maioria, as mulheres do Oriente Médio como estereotipada e atemporal (o “outro”) que está em oposição a "moderna" e "liberta" na Europa. Neste caso, um reflexo dos debates entre passado e presente é útil: Na Alemanha estupro no casamento é sancionado apenas desde 1997, as discussões sobre quotas para a representação das mulheres nos conselhos de administração das sociedades anónimas ainda são controversas.

Educação, representação política e empoderamento económico foram metas formuladas com base no Objetivo de Desenvolvimento do Milénio 3 ("Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres"). Esta instalação pretende lançar luz sobre os resultados obtidos até agora. As meninas e as mulheres ainda enfrentam as antigas restrições ou encontram novos obstáculos em diferentes partes do mundo? Será que temos de formular novos objetivos para uma nova década?

Detalhes

A instalação é composta por:

  • Uma tela com o primeiro artigo da Declaração dos Direitos Humanos "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos." Contrastando com alguns dados sobre a desigualdade de género.
  • Uma mesa baixa, cercada por quatro bancos;
  • Um "baralho de cartas" que fornece informação sobre a história das mulheres na Alemanha, em contraste com as mulheres noutros lugares (através do jogo de cartas). Livros sobre as mulheres no mundo árabe e em África, convidam o visitante a sentar-se e a ler;
  • Quatro placas fazem lembrar as que são usadas nas manifestações políticas, cada uma alusiva a um determinado tema em torno da igualdade de género:
  1. Realizações nos domínios da educação, economia e participação política;
  2. O que significa emancipação e capacitação das mulheres, dados recolhidos através de um inquérito realizado junto dos visitantes (falso) sobre as questões da emancipação e da igualdade de género)
  3. Prevalência da violência contra as mulheres:duas curtas-metragens sobre o movimento contra o artigo 475º do código penal marroquino e sobre a violência contra as mulheres na Alemanha; 
  4. A luta de Manal al-Sharif pelo direito das mulheres a conduzir um automóvel.
  • A instalação fornece informação sobre as metas e concretizações do ODM 3. Fornece exemplos de boas práticas na capacitação e autonomização das mulheres e, em simultâneo, apresenta aquelas que fazem a diferença, operando mudanças na vida da sua comunidade . A instalação permite a autorreflexão, dando uma visão geral sobre a história das mulheres na Alemanha (com foco na cidade de Nuremberga, na medida do possível) de uma forma lúdica.
Überblick_gender
Table_Gender
Plakat_Gender
Surrounding Area_Gender

    Orçamento + recursos

    Orçamento necessário:

    Design geral e layout

    420 €

    Impressão da tela

    207 €

    4 quadros informativos D. A2

    107 €

    5 jogos de cartas (cartas laminadas 75 x 100mm, 37 cartas por baralho)

    246 €

    Impressão

    107 €

    Mesa e 4 bancos

    400 €

    Livros sobre a situação da mulher no Mundo Árabe

    25 €

    Tablet e programação

    300 €

    Outros materiais

    40 €

    Total

    1852 €

    Passo a Passo

    1º Passo:

    Saber orientar-se no museu

    Visite o museu com o qual está a trabalhar e obtenha uma visão geral sobre a exposição.

    2º Passo:

    Seleção de conteúdo

    Escolha ao mesmo tempo o tema e o assunto que quer trabalhar. Cada instalação depende muito do museu (do contexto específico) e dos objetos. Possíveis tipos de objetos para se conectar com a este tema do desenvolvimento são todos os objetos que são normalmente se encontram conectados com a vida das mulheres (explorando estereótipos, por exemplo: vestidos tradicionais, objetos de labor doméstico feminino, artistas, vidas de mulheres relevantes na região).

    Tenha em mente que pretende criar uma conexão acessível, compreensível, imediata e fácil de entender entre os objetos existentes e a instalação.
    → Tente ficar o mais próximo possível do foco temático que quer explorar em torno do objeto. Desenhe ligações para a região, os intervenientes e o tom/estilo que é usado para contar histórias a partir do objeto.
    Escolha um aspeto do tema que seja suficientemente complexo e bem definido. Pretende oferecer uma visão geral sobre o ODM 3? Ou quer concentrar-se num determinado aspeto como, por exemplo, a mutilação genital feminina?
    → Uma vez que a questão em torno da igualdade de género é um tópico vasto e complexo (em que facilmente nos podemos perder) recomendamos que se foque apenas num ou dois aspetos. No nosso caso, por exemplo, apresentamos um panorama global mas, em seguida, apresentamos também um estudo de caso sobre o direito ao acesso à condução de automóveis pelas mulheres.
    Experimente (e desenvolva) métodos interessantes que podem ser utilizadas na execução das ideias. Verifique quanto espaço físico tem disponível no museu, que instalações técnicas o museu pode oferece (quais as que precisa), que grupo de visitantes deseja abordar e que valores pode investir.
    → Pensar pequeno, começar pequeno. Durante a fase de implementação podem surgir novas ideias, é bom estar preparado! Poupar no início para investir no processo mais tarde! Por exemplo poderá adicionar material de leitura interessante (como fizemos) sobre os direitos das mulheres, convidando os visitantes a aprender mais através da leitura ali junto à tenda nómada e ao papel das mulheres no mundo global.

    3º Passo:

    Plano de trabalho

    Projete um primeiro esboço da ideia, partilhes as suas ideias com as dos seus parceiros. Deve incluir uma estimativa de custos de modo a avaliar a viabilidade das propostas. Deve incluir também um calendário para o processo de implementação. Defina um plano de trabalho final envie o mesmo aos parceiros para analisarem e concordarem. Documente o processo de trabalho, tome notas de todos os passos da produção, incluindo também os pequenos detalhes. Por exemplo: Parece conveniente para listar apenas "produção de cartões", mas pode precisar de investir em trabalho de revisão de textos, designers, direitos de autor, papel laminado e assim por diante.

    4º Passo:

    Serviços

    Peça estimativas de custo para cada etapa da produção. Tente obter recomendações sobre as empresas que vai subcontratar e verifique se já trabalharam com museus e qual a sua experiência. Compare o total de estimativas de custo com o seu orçamento e, se necessário, faça ajustes/adaptações. Neste caso, contamos com recursos próprios do museu. Por isso escolhemos a gráfica com quem o museu habitualmente trabalha.

     

    5º Passo:

    Elaboração de conteúdos

    Ler e pesquisar decorre paralelamente à elaboração da instalação. O conteúdo inspira a forma como vamos fazer as coisas. Elaborar e colocar os conteúdos para as telas, jogo de cartas e painéis é muito demorado. Lembre-se que pesquisar requer tempo e disponibilidade. Peça aos parceiros para corrigir a primeira versão, e se necessário, tente esclarecer mal-entendidos, ainda durante esta fase inicial. Imponha limites ao número de caracteres e de palavras, certifique-se que transmite apenas informação essencial.

    6º Passo:

    Material gráfico e objetos adicionais

    Escolha imagens, gráficos e objetos que sublinham o conteúdo. Solicite aos proprietários a cedência dos direitos de autor (de forma a usar os mesmo para fins educativos). ONU, UNICEF, e OMS são fontes úteis e, geralmente, cedem o seu material gratuitamente.
    → Na maioria dos casos, será necessário preencher formulários online para obter permissão. De modo a acelerar este processo ligue diretamente à pessoa responsável, o nome encontra-se, muitas vezes, na página web da organização. O mesmo é verdade para as ONGs.
    Uma pequena recolha de opinião foi produzida, convidando os visitantes a usar os seus dispositivos móveis através do código QR (utilizando o programa "Survey Monkey"). Existem várias possibilidades de formular perguntas. Teste com os seus colegas e amigos. Verifique se usa perguntas simples e diretas. Verifique se os resultados que vai obter servem para o propósito com que foram desenhados.

    7º Passo:

    Desenvolver uma versão de teste

    Experimente mesas e bancos. Testar as dimensões das placas de informação e das telas, pode usar um projetor para ampliar o gráfico na parede (adequando ao tamanho desejado). Os formatos A2 são fáceis de produzir através de fotocópia. Assim pode verificar se as dimensões encaixam em toda a composição.
    → Imprima telas (interior e exterior); de modo a obter a melhor cor (o mais real possível) faça todas as experiências e testes necessários e adequados nesta fase.

    8º Passo :

    O jogo

    Recolha os dados para o jogo de cartas. No nosso caso foram escolhidos 37 eventos em torno da história das mulheres e da igualdade de gênero que são importantes a nível local, regional, nacional e até internacionalmente. De um lado das cartas está representado um evento na parte da frente (branco) e uma data no verso (vermelho). Colocar as cartas em ordem cronológica é o desafio lançado, sem ver a parte de trás. Anote as regras do jogo e faça testes do jogo com os colegas e amigos. Verifique se as regras são claras.
    → Tente incluir histórias e eventos da sua cidade e/ou região;
    → Pensamos ser boa ideia produzir mais do que um baralho de cartas, pois todos sabemos que os visitantes levam algumas cartas como "lembranças", noutros podem perder-se. O jogo foi pensado para resultar mesmo que faltem algumas cartas, em todo o caso será eventualmente necessário substituir o baralho de cartas ao fim de alguns meses.

    9º Passo:

    Produção de mesa

    Fale com um carpinteiro sobre a ideia. Aconselhamos a começar o mais cedo possível este processo. Aqui terá como opção encontrar uma empresa local ou outros colegas de trabalho disponíveis para realizar esta tarefa. O Museu de História Natural de Nuremberga frequentemente colabora com instituições públicas e municipais, onde se inclui a empresa municipal de criação de emprego. A vantagem para o museu é que a produção se torna mais barata. A desvantagem é que poderá não ser possível agendar a conclusão numa data fixa, o que pode vir a atrasar o processo de implementação.
    Verifique aquando da entrega (na chegada) dos serviços de carpintaria se está tudo em conformidade. Por vezes o transportes deste tipo de peças provoca danos irreversíveis (como aconteceu no nosso caso).

    10º Passo:

    Últimos passos

    Finalize as telas e as placas com o designer. Verifique através de uma impressão em papel a qualidade das cores.

    Ciclos de correção: recordamos que os ciclos de correção têm um grande impacto na qualidade do produto final, tornando o resultado final muito profissional. Solicite ao designer e dê as condições para que 2 a 3 etapas corretivas possam ocorrer atempadamente. Se possível pague a um profissional para fazer a leitura de revisão, caso tenha incluído isso no plano inicial de orçamento.
    → Identifique os representantes do museu que precisam dar luz verde de modo a que o produto final passe à fase de produção e implementação. Tente manter o círculo da tomada de decisão restrito, de modo a economizar tempo. Verifique que o processo de correção é transparente e acessível a todos os intervenientes.

    11º Passo:

    Implementação no museu

    Finalize tudo: Depois de ter conseguido aprovar o projeto, o designer vai enviar tudo para impressão. Verifique de que forma vai colocar as telas (no teto ou na parede?). Poderá ser necessário adquirir algum material extra para fixar as coisas todas.

    Avaliação

    Pontos Positivos e Negativos

    Positivos

    • A instalação é facilmente ajustável ao espaço disponível no museu.
    • É de fácil atualização, pois as placas são baratas de produzir.
    • O jogo de cartas convida os visitantes a falar ou até a partilhar memórias. Muitas vezes, os visitantes mais idosos lembram-se dos acontecimentos mencionados.
    • A instalação convida os visitantes a sentarem-se, a conversarem e aprenderem com o jogo de cartas.

    Negativos

    • Um inquérito e os filmes são disponibilizados aos visitantes através de códigos QR. São poucos os visitantes que fazem isto através dos seus telefones particulares.

    • Era nossa intenção fornecer tablets aos visitantes mas vários obstáculos do ponto de vista técnico e jurídico impediram acesso gratuito. Devido a estes problemas o que havia sido planeado como “contador”, não cumpriu a sua finalidade

     

    Lições Aprendidas

    • O tema era amplo e tivemos o cuidado de não abordar todos os aspetos. Menos pode ser mais. De modo a fornecer informação adicional usamos QR-codes mas verificamos que são poucas as pessoas que os usam

    Comentários d@s visitantes 

    • Vários elogiam a instalação do ponto de vista da sua interatividade e da abordagem lúdica utilizada. 

    Links da Internet + outras fontes

    NU Mulher:  Em julho de 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas criou a ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres.

    www.unwomen.org

    OMS: Factos sobre Mutilação Genital Feminina  

    www.who.int/mediacentre/factsheets/fs241/en/

    OMS: Relatório sobre a prevalência de violância contra as mulheres, 2013

    www.who.int/reproductivehealth/publications/violence/9789241564625/en

    UN: Relatórios sobre os ODM

    www.un.org/millenniumgoals/news.shtml

    "475 - When marriage becomes punishment": Filme do jovem diretor Nadir Bouhmouch sobre a luta contra artigo 475 em Marrocos. O artigo 475 do Código Penal marroquino permite que um homem que estupra uma menor continue em liberdade se a vítima se casar com o agressor. Este documentário explora as razões pelas quais a sociedade marroquina não foi capaz de proteger as mulheres jovens de estupro e abuso. A lei foi abolida 2014.

    www.youtube.com/watch?v=1VLEQvzpa8U

    Manal al Sharif: A mulher ativista explica suas atividades de apoio aos direitos das mulheres na Arábia Saudita, através de uma palestra TED

    www.ted.com/talks/manal_al_sharif_a_saudi_woman_who_dared_to_drive

    Este website é cofinanciado pela União Europeia e apoiado pelo Camões - ICL. Os conteúdos deste website são da exclusiva responsabilidade dos parceiros do projeto Museu Mundial e não podem, em caso algum, ser considerado como expressão das posições da União Europeia.


     EU