Contacto | Aviso legal english português magyar České deutsch

Recursos e Reciclagem

De quantos telemóveis precisamos?

 

Sumário

A instalação " De quantos telemóveis precisamos?" centra-se na extração de recursos minerais usados no fabrico de telemóveis. Foram vendidos em 2013 em todo o mundo cerca de 1,8 mil milhões. A vida útil média de um telefone móvel na Alemanha é de apenas 18 meses, os modelos antigos acabam em gavetas, em latas de lixo ou são exportados, quer como artigo de segunda mão ou (ilegalmente) como sucata para África, Índia ou China, onde chegam a ser revendidos e, eventualmente, reciclados sem respeitar normas ecológicas nem a saúde e segurança das pessoas.
Encontramos mais de 60 componentes diferentes num telefone móvel. Algumas das matérias-primas são extraídas em circunstâncias perigosas devido aos conflitos bélicos nos países do sul global de forma a recolher ouro, tântalo, cobre ou silício, por exemplo. Por isso, é muito importante reparar e reciclar estes aparelhos, uma vez que cerca de 80% dos materiais são recicláveis.

A instalação é exibida na seção da exposição dedicada à Idade do Bronze no Museu de História Natural de Nuremberga. A instalação refere-se diretamente à vitrina que exibe um tesouro antigo, um vaso cheio de restos de pedaços de metal que foi usado na Idade do Bronze. O que podem encontrar os arqueólogos ao fazer escavações no ano de 3015? Telefones móveis, pedaços de plástico e metal da nossa época?

Detalhes

  • A nova vitrina exibe um vaso cheio de telefones móveis antigos assim como componentes dos mesmos. Apresenta os recursos minerais imprescindíveis que correspondem às componentes eletrónicas, dando informações sobre os locais de origem mais importantes.
  • Uma tabela de introdução descreve o tópico. Fornece informação sobre o número de vendas globais e o tempo médio de vida útil dos telefones móveis. Discute principalmente a problemática em torno da obtenção das matérias-primas utilizadas: a sua extração e as possíveis formas de reciclagem.
  • Um quebra-cabeças interativo, em forma de um jogo infantil popular, conclui a instalação. Este jogo é um bandolino. O objetivo é conectar um ponto (a questão) com um outro ponto (a resposta certa). O "bandolino" faz perguntas sobre o tema, como por exemplo sobre a quantidade estimada de lixo eletrónico em 2017 ou a “pegada ecológica” de um único telefone móvel, ligando-se quase naturalmente o tema com a vida quotidiana das pessoas/visitantes.
  • A instalação é complementada por programas educacionais que são oferecidos aos grupos de visitantes. Estes programas educacionais incluem o exame de alguns minerais importantes e a investigação de telefones móveis em relação às suas "qualidades ". Por exemplo: É possível reparar ou substituir partes do telefone móvel?
  • Esta instalação lança luz sobre o Objetivo de Desenvolvimento do Milénio 7 (7.A: "Integrar os princípios do desenvolvimento sustentável nas políticas e programas nacionais e reverter a perda de recursos ambientais") e ODM 8 ("Desenvolver uma parceria global para o desenvolvimento"). Aborda ainda as questões de saúde.
Overview Recycling
Besucher_Recycling
Board_Recycling
Vitrine_Recycling

    Orçamento + recursos

    Orçamento necessário:

    Vitrina, vaso de cerâmica, telemóveis: parte das reservas do museu

    em stock

    Areia ou material similar para cobrir o fundo da vitrina

    10 €

    Matérias-primas dentro de telefone móvel (para dois conjuntos))

    80 €

    Pequenos pratos de suporte aos materiai

    60 €

    Informação e tabelas, cartões de informação dentro da vitrina, bandolino (elemento interativo) + impressão de cartões

    530 €

    Impressão de tabelas e informação oficial

    100 €

    Elemento interativo de impressão (dois bandolino) + material extra (cordas, corante)

    248 €

    Total

    1028 €

    Passo a Passo

    1º Passo:

    Saber orientar-se no museu

    Visite o museu com o qual está a trabalhar e obtenha uma visão geral sobre a exposição.

     

    2º Passo:

    Seleção de conteúdo

    Deve escolher em simultâneo o objeto e tema que você deseja trabalhar. No nosso caso escolhemos como tema os recursos naturais e a reciclagem que apresentam uma ligação comparável no passado: um tesouro a partir da Idade do Bronze.
    Existem outros tipos de objetos que facilmente se ligam a este tema do desenvolvimento, como por exemplo aqueles que se relacionam com as condições históricas de trabalho, objetos comerciais ou objetos de formações geológicas, tais como diferentes materiais de pedra.
    Foque a sua atenção numa conexão facilmente compreensível para os objetos existentes no museu.
    → Desenhe ligações para a região, os intervenientes e o estilo de contar histórias usado no objeto. No nosso caso, construímos esta conexão usando o tema mais uma vez o tema do tesouro, a fim de criar um momento de semelhança para o visitante.
    Escolha um aspeto do tema que seja suficientemente complexo e bem definido. Devemos oferecer uma visão geral sobre o valor da cadeia de fabrico de dispositivos eletrónicos? Gostaria de se concentrar numa determinada parte da história? Qual?
    Desenvolva novas e interessantes formas para executar a sua ideia. Na nossa instalação adicionamos o bandolino como uma forma interativa de complementar a vitrina. Deve verificar quanto espaço disponível existe no museu, que instalações técnicas o museu pode oferecer, qual o grupo de visitantes que deseja abordar e que quantidade pode investir.
    → Pensar pequeno, começar pequeno. Durante a fase de implementação podem surgir novas ideias, é bom estar preparado! Poupar no início para investir no processo mais tarde! Por exemplo, decidimos comprar um segundo lote de minerais para os programas educacionais com grupos de visitantes.

    3º Passo:

    Plano de trabalho

    Projete um primeiro esboço da ideia, partilhe as suas ideias com  os seus parceiros. Deve incluir uma estimativa de custos de modo a avaliar a viabilidade das propostas. Deve incluir também um calendário para o processo de implementação. Defina um plano de trabalho final envie o mesmo aos parceiros para analisarem e concordarem.

    4º Passo:

    Serviços

    Peça estimativas de custo para cada etapa da produção. Tente obter recomendações sobre as empresas que vai contratar e verifique se já trabalharam com museus e qual a sua experiência. Compare o total de estimativas de custo com o seu orçamento e ajusta, se necessário.
    Os principais custos nesta instalação prendem-se com as fases de conceção, design e impressão. Decidimos obter as impressões gráfica junto de uma empresa bem conhecida e de referência. O projeto realizado por um designer foi escolhido em conjunto com o departamento de Pré-história, a fim de chegar o mais perto possível do projeto expositivo - que foi uma das solicitações do departamento.

    5º Passo:

    Elaboração de conteúdo

    Ler e pesquisar decorre paralelamente à elaboração da instalação. O conteúdo inspira o forma como vamos fazer as coisas. Coloque o conteúdo para a tabela de informação, os guias para os minerais e as perguntas para o enigma. Peça aos parceiros para corrigir esta primeira versão, e se necessário, tente esclarecer quaisquer mal-entendidos, ainda durante esta fase inicial.

    6º Passo:

    Material gráfico e objetos adicionais

    Escolha imagens, gráficos e objetos que sublinham o conteúdo das cadeias de valor mineral. Solicite aos proprietários a cedência dos direitos de autor (de forma a usar os mesmo para fins educativos). Encontramos muitas fotografias interessantes no flickr. Especialmente o Telemóvel Justo /Fairphone. A empresa foi muito generosa em matéria de direitos e permitiu a utilizar das imagens. Noutros casos, poderá ter que pagar se quiser usar esse material.
    Para nossa instalação foi necessário recolher telefones móveis velhos e exemplos de minerais como o coltan, bauxite, tântalo, minério de cobre, ouro e outros. O Instituto Potsdam de Estudos Avançados em Sustentabilidade montou uma pequena coleção de minerais, que pode encomendar na internet. Se o museu com o qual trabalha tiver um departamento de geologia, é mais fácil e pode perguntar como deverá proceder. Conte com muitas semanas ou até meses para recolher telefones móveis velhos. Especialmente smartphones, estes não são fáceis de obter, pois as empresas de telecomunicações ou os proprietários são relutantes em ceder os mesmos por causa de os dados pessoais que ainda podem conter.

    7º Passo:

    Desenvolver uma versão de teste (modelo ou maquete)

    Certifique-se que a nova vitrina tem espaço suficiente e se encaixa bem para a exposição preexistente (permanente). O conteúdo da vitrina pode ser ajustado, de modo que não precisa de um modelo, neste caso. Não coloque muitos itens dentro da vitrina. Construa um modelo do "bandolino" e verifique quais as ligações entre a parte de frente e a parte de trás (recorde-se que as respostas certas são visualizados na parte de trás do bandolino). Faça um teste antecipadamente, por exemplo com crianças do museu ou com os seus amigos. Escolha as cores do bandolino e faça uma impressão de teste de modo a verificar da qualidade e intensidade das cores (podem parecer diferentes do que pretende).

    Passo 8:

    A produção do bandolino

    Finalizar a bandolino é um pouco complicado e necessita de um contacto próximo com a pessoa que está responsável pelo desenvolvimento do modelo (protótipo). Faça uma cópia do bandolino no tamanho original de modo a verificar se todos os detalhes, assim como as ligações para o fio se encontram no local certo e adequado. Teste qual o melhor comprimento do fio. Verifique se é fácil de usar. Se o bandolino tiver muitas perguntas (e respostas) talvez tenha de ser encurtado e descartar algumas perguntas (como nós tivemos que fazer).
    Peça aos seus parceiros para fazer uma revisão final. Contrate um revisor profissional, caso tenha incluído isso no seu plano de ação e orçamento. Envie o conceito discutido e acordado por todos ao designer.

    9º Passo:

    Ciclos de revisão e correção

    Os ciclos de revisão vão profissionalizar o produto final. Conte com o designer para realizar 2 a 3 etapas corretivas.
    → Identifique os representantes do museu que precisam dar luz verde para tudo avançar. Tente manter o círculo de pessoas restrito de forma a economizar tempo. Certifique-se que o processo de correção é transparente a todos os intervenientes.

    10º Passo:

    Instalação no museu

    No nosso caso a placa foi fixada à parede com fita adesiva de dupla face (trata-se de uma placa leve) que pode ser facilmente removida. Este modo de instalação pode ser muito útil, pois quando quiser adicionar informação à instalação é mais facilitado.
    O bandolino foi impresso na frente e verso. O material usado (PVC) é muito mais fácil de lidar do que a madeira. É leve e não precisa de recorrer aos carpinteiros. Mas não é tão durável quanto a madeira. Uma vez que a produção não é muito dispendiosa, decidimos ter duas placas de circuito impresso: uma para manter reserva, servindo para substituir a primeira se ficar desgastada. Atenção e cuidado com o fio usado; no nosso caso optámos por um fio de algodão forte (que infelizmente não coube no bandolino).

    11º Passo:

    Educação

    Pense em programas educativos enquanto está a desenvolver a instalação. Há alguma informação adicional que queira transmitir? Verifique se há objetos do museu que vão ficar adstritos à instalação, verifique outra vez se são pertinentes e interessantes? Que histórias vão contar? Que conexões vão permitir?
    Decidimos oferecer minerais aos visitantes. Verifique se os visitantes conseguem distinguir entre bauxite e minério de cobre. Pergunte ao visitante se já sentiu o peso de minério de ferro? Convide os visitantes a fazer experiências com ímanes? Pergunte aos visitantes se já ouviram falar na expressão "conflito mineral" a propósito do coltan? No nosso caso, optámos por desmontar smartphones de forma a mostrar a diferença entre aqueles que são fáceis de reparar e aqueles depois só servem para serem descartados como resíduo.

     

    Avaliação

    Pontos Positivos e Negativos

    Positivos

    • O quebra-cabeça bandolino convida o visitante para jogar, tornando a instalação muito atrativa para adultos e estudantes / alunos.
    • A instalação complementa muito bem a exposição de longa duração.

    Negativos

    • A instalação encontra-se bem adaptada à exposição 
    • Teria sido ótimo ter mais objetos em que os visitantes pudessem tocar: como minerais e componentes de telemóveis. No entanto, optamos não fazer isso visto que alguns destes componentes são afiados e suscetíveis de causar ferimentos. Além disso alguns minerais são muito raros e não quisemos correr nenhum risco. Assim, os elementos que compõem o programa educativo que acompanha esta instalação.

    Lições aprendidas

    • Os visitantes com crianças sabem bem como tirar partido do bandolino ( tipo de quebra-cabeças) muito popular na Alemanha.

    Comentários d@s visitantes

    • O bandolino é muito popular entre os visitantes.
    • Vários visitantes alteraram as suas atitudes pois sentem-se mais motivados para reciclar os seus telefones móveis e consideram que estão mais consciencializados e despertos quando forem adquirir um novo telefone móvel.

    Links da Internet + outras fontes

    Trailer oficial de "Blood in the Mobile" (2010): Documentário do realizador de cinema dinamarquês Frank Piasecki Poulsen. O filme aborda a questão dos minerais de conflito através da análise das minas ilegais cassiterita na província do Norte-Kivu, no leste da República Democrática do Congo. Disponível em diferentes idiomas.

    www.youtube.com/watch?v=wQhlLuBwOtE 

    Greenpeace (2014): Dispositivos verdes. Desenhar o futuro. O caminho para publicações eletrónicas mais verdes. Monitorização daas normas ambientais das empresas líderes na área de dispositivos eletrónicos.

    www.greenpeace.org/international/Global/international/publications/toxics/2014/Green%20Gadgets.pdf

    Fechando o ciclo: Curta-metragem sobre o projeto de uma ONG holandesa que recolhe sucata de telefones móveis em África e transporta-os de volta para uma das mais modernas fábricas de reciclagem na Bélgica

    www.closingtheloop.eu/

    Fairphone:Website da empresa de telemóvel que visa produzir "um telefone para melhorar a cadeia de valor eletrónica. Um passo de cada vez.". Publicado o "Manual de mineração urbana" para fins educativos

    www.fairphone.com/

    IFIXIT.ORG: Por que e como reparar? Informação de fundo, a abundância de instruções notícias e reparação. Você também pode pedir reparação de equipamentos especiais

    www.ifixit.org/

    Este website é cofinanciado pela União Europeia e apoiado pelo Camões - ICL. Os conteúdos deste website são da exclusiva responsabilidade dos parceiros do projeto Museu Mundial e não podem, em caso algum, ser considerado como expressão das posições da União Europeia.


     EU