Contacto | Aviso legal english português České deutsch

Por Cada Mulher

Por Tod@s Nós

 

Sumário

Um mundo justo e sustentável exige o respeito pelos direitos das mulheres e pelos princípios da igualdade de género. É uma questão de justiça, é uma questão de direitos, é uma questão social e económica.  Infelizmente são ainda muitos os domínios em que a proclamada igualdade é apenas um princípio em papel sem qualquer aplicação na vida prática de milhares de pessoas.

Para sensibilizar e consciencializar para o Objetivo de Desenvolvimento do Milénio (ODM) 3 – Promover a Igualdade de Género e Capacitar as Mulheres - implementámos uma instalação que permite confrontar mitos e estereótipos associados a profissões tradicionalmente femininas e masculinas. 

Detalhes

 

  • A questão da igualdade entre mulheres e homens constitui um dos princípios fundamentais da ONU, reafirmado ao longo dos últimos 50 anos nos principais documentos internacionais e nacionais como um princípio a ser respeitado por todos e todas.
  • A Declaração de Pequim, aprovada em 1995 pela Organização das Nações Unidas, considera que os Direitos Humanos das mulheres e raparigas são uma parte inalienável, integrante e indivisível dos Direitos Humanos Universais. A participação plena das mulheres em condições de igualdade na vida política, cívica, económica, social e cultural, ao nível regional, nacional e internacional, bem como a eliminação de todas as formas de discriminação com base no sexo, constituem desde então objetivos prioritários da comunidade internacional.
  • Instalação concebida para apresentar o tema da igualdade de género de forma inovadora, permitindo desmitificar os preconceitos associados às profissões que são tradicionalmente exercidas e associadas ao sexo masculino
  • Através de 9 cubos com as dimensões de 50 cm por 50 cm , que correspondem a 6 imagens de profissões e um lado com informação geral, os visitantes são confrontados com mitos profissionais atuais.
  • A ideia da instalação é motivar a interação entre visitantes e permitir que através da construção dos blocos, estes sejam confrontados com os seus próprios esterótipos.

 

 

Museo Mundial_PT_Women_1
Museo Mundial_PT_Women_2
Museo Mundial_PT_Women 3

    Orçamento + recursos

    Orçamento necessário:

    Design

    400 €

    Totem

    150 €

    Grafismo e Conteúdos

    750 €

    Folheto

    150 €

    Caixas de Cartão

    195 €

    Impressão em vinil para as caixas

    200 €

    Total

    1845 €

    Passo a Passo

    1º Passo:

    O que queremos focar e porquê?

    É indiscutível que a promoção da igualdade de género é indispensável para a erradicação da pobreza e para alcançar o desenvolvimento humano sustentável. Em primeiro lugar, convêm recordar e afirmar assertivamente que a Igualdade de Género é um Direito Humano: as mulheres têm o direito a viver com dignidade e usufruir de condições que lhes permitam alcançar segurança social e económica. Empoderar a mulher é um contributo para a saúde e produtividade a sua família, comunidade e Nação. Assim, falar em igualdade de género é falar de Direitos Humanos, é falar de Desenvolvimento Sustentável , é falar de tod@s nós..

    2º Passo:

    Localização

    Identificado o ODM e escolhido o tema (igualdade no trabalho e profissão) e decidido o tipo de instalação que queremos (visual, pedagógica, interativa…) tornou-se necessário escolher o local da mesma, um que permita uma associação natural entre a instalação e o espólio desse local. Esse espaço condicionará vários aspetos da instalação, como o tamanho e os materiais. 

    3º Passo:

    Mãos à Obra

    “O Homem sonha e a obra nasce “ mas quem vai materializar a instalação? Uma boa ideia só é plenamente atingida quando a sua concretização corresponde à idealização. Assim é necessário assegurar que contactamos os serviços necessários para dar uma resposta eficaz às pretensões. De salientar que muitos Museus conhecem já um conjunto de operadores com quem dinamizam as suas atividades e que podem ser importantes pontos de contacto.

    Nesta identificação devemos ter uma ideia clara do que queremos, como queremos e os prazos. No entanto, devemos ser recetivos às melhorias que o diálogo com outros intervenientes neste processo podem introduzir.

    introduce.

    4º Passo:

    Os produtos

    A instalação pode ou não ter um conjunto de produtos agregados (sinalética, legendagem, etc) que potenciam a sensibilização e /ou consciencialização sobre a temática em análise. Que tipo de produtos é que podemos elaborar de forma a manter a dimensão criativa, pedagógica e informativa da instalação? Como levar os visitantes à ação e adoção de comportamentos sustentáveis, sem que tais comportamentos lhe sejam impostos?


    Com todos os pontos anteriores claramente definidos, devemos proceder a uma segunda análise, identificando uma vez mais os pontos fortes, fracos, as oportunidades e as ameaças. Esta análise vai-nos permitir alinhar alguns detalhes que podem ser determinantes para o objetivo da instalação.

    5º Passo:

    Mensagem

    Uma mensagem clara e simples pode garantir que o visitante faça uma reflexão ao tema em questão. Assim, existem alguns requisitos que não podemos ignorar:

    Pesquisa: Assegurar que a informação existente na instalação se apoia em dados atuais, corretos e provenientes de fontes credíveis. Se os dados forem complexos, confusos ou contraditórios, todas a mensagem é posta em causa pelo leitor

    Redação: Linguagem acessível a todos os públicos, tendo em atenção os aspetos tipográficos (tipo, tamanho, cor de letra,…) de forma a facilitar a leitura. A mensagem não pode ser tendenciosa, devendo apresentar fatos baseados em argumentos que possam ser comprovados pelo visitante. 

    Texto final: Devemos seguir uma coerência de nos factos e evidenciar a realidade numa escola partindo do global para o local, de forma a manter o visitante interessado pela temática. A dimensão humana deve estar sempre presentebem como garantir a coerência entre os valores e a ação.

    6º Passo:

    Aprovação dos materiais de apoio

    Folheto: Do que falamos, porque que falámos, o que defendemos e as soluções que promovemos são algumas das dimensões importantes de referir sempre que abordamos as temáticas da Educação para a Cidadania Global. Para a presente instalação procurámos introduzir a questão da igualdade entre mulheres e os homens como um desafio com mais de 5 décadas. Através de uma linha temporal, usando uma abordagem histórica,ilustramos que a igualdade é uma questão de direitos humanos, consagrada na esfera internacional e nacional mas ignorada em demasiados países.

    O folheto deve ter uma ligação visual à temática em análise. Se possível devemos ter uma frase chave que introduza e simultaneamente sintetize o que queremos dizer.

    Para abordar a questão do ODM 3 a nossa mensagem chave foi “Por cada Mulher, Por tod@s nós”. Acreditamos que esta frase resume a importância que as Mulheres têm na construção de um mundo global , em que todos e todas temos um lugar.

    Placa de Sinalização: Chamada de atenção para a instalação e para o tema. Opte por uma imagem com uma legenda curta.

    Totem: Tem a dupla função de servir de suporte aos folhetos e ser um marco de identificação da instalação dentro do museu.

    7º Passo:

    Implementação da instalação

    A instalação concebida para apresentação da igualdade de género é inovadora permitindo desmitificar os preconceitos das profissões associadas tradicionalmente ao sexo masculino. Através de 9 cubos com dimensões de 50 cm x 50 cm x 50 cm que correspondem 6 profissões e um lado de informação geral, os visitantes são confrontados com alguns mitos profissionais presentes nas sociedades modernas. A ideia da instalação é levar os visitantes a combinar os cubos, misturando profissões e sexos, confrontado os seus estereótipos na identificação de profissões.

    Entre as profissões escolhemos para as mulheres : Condutora profissional de formula 1 ; Bombeira e técnica de reparações

    A instalação foi colocada numa área do museu cujo espólio ilustra o ambiente doméstico das famílias entre o Séc. XIX e meados do Séc. XX. A realização de uma determinada tarefa e ocupação dos tempos de lazer obedeciam a regras definidas. Brincar, Jogar e ingressar numa profissão encontravam-se condicionados por regras e hábitos sociais, dependentes tanto do estatuto social da família como do sexo da criança.

    Procurámos, ao colocar a instalação junto destes objetos, evidenciar pela positiva as imensas conquistas já alcançadas na questão da igualdade de género, chamando simultaneamente a atenção para o que ainda falta fazer.

    8º Passo:

    Plano de Comunicação e Disseminação

    A instalação foi disseminada em março, coincidindo com o tema do mês do “Ano Europeu para o Desenvolvimento – Mulheres e Raparigas”.

    Iniciámos a campanha com um teaser no Dia da Mulher e, no decorrer do mês, fomos divulgando informação sobre a situação das mulheres e raparigas no mundo, em diversos sectores, como a educação, emprego, saúde e relações familiares. O álbum fotográfico foi lançado no final do mês como o culminar da promoção da temática.

    9º Passo:

    Inauguração da instalação

    Dependendo da dimensão e recursos do museu, e sempre que se justifique, podem-se considerar momentos de “inauguração da instalação”, segundo diferentes modalidades: debates, visualização de filmes, atividades familiares,…

    Falando em igualdade de género, uma atividade interessante pode ser apresentar os colaboradores do Museu e as suas funções, criando para o efeito um diagrama em que é evidenciado o número de homens e mulheres e o seu estatuto profissional. Esta atividade pode ser o ponto de partida para convidar munícipes e colabores do Município ao Museu.

    Avaliação

    A avaliação é uma das dimensões que não podemos descurar. É uma análise importante não só para aferir sobre a qualidade da instalação e da mensagem em si, mas também sobre o grau de empatia entre o visitante e a instalação.

    Numa primeira fase optámos pela tradicional ficha de avaliação disponibilizada junto da receção. Contudo, e após uma primeira análise, adotamos um modelo de avaliação mais imediato e mais eficaz:Junto da instalação foram colocados 2 frascos de vidro, um com pedrinhas e outro vazio, sendo o visitante convidado a colocar uma pedrinha no frasco vazio, no caso de ter gostado da instalação.

    Pontos positivos e negativos

    Positivos

    • Instalação concebida para apresentar o tema da igualdade de género de forma inovadora, permitindo desmitificar os preconceitos associados às profissões que são tradicionalmente exercidas e associadas ao sexo masculino. 
    • Permite uma interação entre os visitantes 

    • Permite, através de configuração no espaço de cubos representando profissões, uma interação baseada em movimento
    • Mobilidade: a instalação pode ser transferida para outros locais..

    Negativos

    • O material pode deteriorar-se com alguma facilidade, uma vez que é papel.
    • Pessoas com incapacidades motora não conseguirão interagir com esta instalação e as crianças necessitam de apoio de um adulto para manusearem os cubos superiores.

    Lições aprendidas

    • Apesar da dinâmica e interatividade conseguidas de forma muito positiva, as dimensões dos cubos não são as adequadas a crianças nem a pessoas com incapacidade motora. De fato é impossível que, sem ajuda de terceiros, este grupo-alvo consiga montar a estrutura.
    • Sublinhamos como muito positivo a camada de informação visual e informativa muito elevada, permitindo aos serviços educativos desenvolverem um conjunto alargados de atividades que promovam a consciencializaçãodos visitantes sobre esta temática

    Comentários dos visitantes

    • Os visitantes consideraram muito interessante a contextualização, a criatividade e simplicidade dos materiais, a indiferenciação do sexo em relação à profissão, a portabilidade/mobilidade e a quebra de estereótipos.
    • Sublinharam que tratando-se de um “jogo”, permite uma maior interatividade entre visitantes. Quanto aos aspetos negativos identificaram dois: a falta de instruções de como jogar e a fragilidade dos cubos.
    • Na resposta ao que fariam de diferente sublinharam a utilização de mais indicadores que evidenciassem ainda mais a desigualdade em matéria de género e também a redução das dimensões dos cubos.

    Comentário amig@ crítico

    • Boa ideia. A dinâmica criada pelo jogo é muito interessante.

    Links da Internet + outras fontes

    UN Women:

    www.unwomen.org

    HEFORSHE:

    www.heforshe.org

    UN:The Millennium Development Goals Report 2015

    www.nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/07/MDG-2015-June-25.pdf

    Assembleia Geral das Nações Unidas: O caminho para a Dignidade até 2030: Acabar com a pobreza, transformar vidas e proteger o ambiente

    http://www.pnud.org.br/arquivos/relatorio_sintese_ods.pdf

    UN:  Objetivos de Desenvolvimento do Milénio

    http://www.un.org/millenniumgoals/

    UN: Indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio

    http://mdgs.un.org/unsd/mdg/default.aspx

     

    Este website é cofinanciado pela União Europeia e apoiado pelo Camões - ICL. Os conteúdos deste website são da exclusiva responsabilidade dos parceiros do projeto Museu Mundial e não podem, em caso algum, ser considerado como expressão das posições da União Europeia.


     EU